Crítica – Army of The Dead: De novo, Zack Snyder?

Sendo uma das pessoas que considera Madrugada dos Mortos como o melhor trabalho do diretor, eu estava curioso para ver Zack Snyder retornando ao gênero de zumbis com Army of The Dead: Invasão em Las Vegas. Os trailers pareciam interessantes, Dave Bautista é um excelente ator, e pela primeira vez em um bom tempo o trabalho do cara não tinha “filtro de Instagram”, como diz um amigo meu. Dito isto, mesmo assim, ele fez de novo. Os mesmos erros. Os mesmos acertos. De novo.

O filme até começa bem, com um cenário tão bizarro e inusitado que eu pensei: “Ótimo, ele não vai se levar a sério. Vai ser interessante.” Depois disso, temos aquela típica abertura do Snyder, que eu considero ser a melhor parte do filme, com uma montagem com o surto se espalhando e nós conhecendo o personagem de Dave Bautista, que infelizmente eu já esqueci o nome pois não é nada memorável. Na verdade, nenhum personagem é memorável, mas entro nisso depois. Após isso, a trama começa a se desenrolar como visto no trailer, um grupo é formado para realizar um roubo antes que o Governo dos Estados Unidos solte uma bomba nuclear em Las Vegas e dizime o local junto com os Zumbis, e aí começam os problemas.

Vou ser direto, Zack Snyder não sabe escrever roteiro. Ponto. O cara novamente tenta levar as coisas super a sério mesmo depois do início bizarro do filme. Até existem momentos descontraídos durante o assalto, que dão um vislumbre do que esse longa poderia ter sido se abraçasse a zueira, mas não passa disso. Os membros do grupo? Não importa, zero desenvolvimento além de Dave Bautista e outra personagem, que são pai e filha, e ainda assim é fraco. Zumbi Tigre? Só faz pose o filme inteiro. É legal? É. Vale a pena? Não. E mais uma vez também o diretor joga conceitos que não vão ser explicados, com intuito de criar um Universo Cinematográfico. Igual a uma certa outra vez que não vou citar nomes pois não tenho mais paciência pra discutir o assunto. Não vou nem entrar no assunto decisões burras ou conveniências de roteiro pois entraria em spoilers. Mas quando chegarem na cena do avião, saberão do que estou falando.

Após 40 minutos de filme, finalmente o grupo entra em ação, e como sempre o Snyder sabe fazer cenas interessantes de ação. Existem momentos realmente interessantes durante o assalto. Eles poderiam ter sido ainda mais interessantes se eu me importasse com os personagens? Sim, totalmente. Não é à toa que em determinado momento me vi torcendo pelos zumbis. Zumbis aliás que, como o trailer já mostrava, possuem alguns inteligentes e organizados. Funciona? Em partes. É interessante ver uma tentativa de explorar algo novo com o gênero, mas isso não tem tempo suficiente em tela pra realmente se tornar algo chamativo. Ao invés disso, o Snyder prefere fazer um drama de pai e filha.

No fim das contas, Army of The Dead provavelmente fará sucesso com os fãs do diretor e quem gosta de zumbis. Se fizer, a Netflix deve expandir o Universo ainda mais do que já vai, visto que um Prequel e uma série animada já estão em desenvolvimento, e o Snyder finalmente terá seu Universo Cinematográfico para fazer o que bem entender. Só espero que ele deixe que mais alguém trabalhe com esse Universo, pois tá na cara que Madrugada dos Mortos foi o que foi graças ao roteiro de James Gunn.

Army of The Dead: Invasão em Las Vegas – ⭐⭐

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s